31/01/2020

Sobre o amor...




Perguntava-me uma amiga, que está em processo de divórcio, porque diz que escrevo acertadamente sobre isto do amor, se eu achava que o amor tem um prazo de validade.

A verdade é que é cada vez mais comum, duas pessoas viverem uma intensa relação de amor, e passado alguns anos separam-se e cada um ir em busca do seu próprio caminho.

As duvidas divergem e multiplicam-se na nossa cabeça. 
Mas o que terá levado ao fim do sentimento?
O amor tem realmente um principio meio e fim e, acaba?
O que me parece é que acabam algumas das nossas expectativas e desejos, que são substituídos por outros no decorrer da nossa vida.

As pessoas dificilmente mudam a sua essência, mas mudam muito de sonhos, mudam de pontos de vista e mudam de necessidades.

Temos muitas vezes a capacidade de moldar o amor, o amor costuma ser moldado à nossa carência, ao nosso envolvimento afetivo, porém essa carência e esse envolvimento não são estáticos, modificam à medida que vamos tendo novas experiências, à medida que a vida se vai transformando, à medida que vamos crescendo enquanto ser humano, à medida em que vamos aprendendo com os erros.

O amor mantém-se o mesmo apenas para aqueles que se mantém os mesmos.

Se nada muda dentro de nós, o amor que se sente também não muda.

Tenho para mim, que o amor eterno e que o “E foram felizes para sempre” só existe para dois tipos de pessoas:

Para aqueles que se recusam a experimentar e a viver a vida, para aqueles que não querem procurar mais nada sobre si e que lhes basta o que estabeleceram como verdadeiro, certo e garantido numa determinada altura e seguem com esta verdade, com esta certeza, com esta garantia, com esta “mesmice” até morrerem.

E para os sortudos, aqueles que amam alguém, e mesmo tendo evoluído com o tempo, descobrem que a pessoa que está ao seu lado também evoluiu consigo e que essa evolução se deu com a mesma intensidade e com a mesma sintonia, conseguindo desta forma renovar e reinventar o amor que os une, sem diferenças, sem conflitos, sem desconexão e sem barulho de fundo.

A paixão tem prazo, o amor não.

Não é o sentimento que se esgota, somos nós que ficamos esgotados.


O amor não acaba, nós é que mudamos. 

❤️❤️❤️❤️


Sem comentários:

Enviar um comentário