04/11/2021

9 anos de ti ❤️

9 anos de ti ❤️


Tu! ❤️

Tu que me imitas as expressões, o andar e as falas. Mas sou eu quem te segue à letra, quem te segue os passos, não tivesses sido tu quem me ensinou o caminho do verdadeiro amor.

És luz, és doçura, és meiguice, és alegria. 

És tudo o que existe de melhor. 

És parte essencial de mim! 

Parabéns meu Amor ❤️

09/08/2021

A vida não traz livro de instruções...


A vida não traz livro de instruções.

Há uns dias fechei um ciclo estrutural na minha vida. Um ciclo intrínseco. Um porto de abrigo. Um ciclo que fez de mim muito daquilo que sou hoje. Um fecho de ciclo estrutural faz estremecer e causa burburinho interno. Fiz uma lista mental dos dias bonitos que nele vivi. Quero guardar só as lembranças boas. 

Os ciclos fecham-se mas a vida segue, em modo certeiro, em modo erróneo, na verdade, em modo tentativa erro e assim se vai tentando gerir. 

A vida não tem livro de instruções e por isso está tudo bem em existirem dias menos bons e está tudo bem em exisitirem dias em que não estamos bem. 

Nem sempre se reflete por fora o que se está a passar por dentro. 

Sabemos lá nós o que às vezes se passa na cabeça e no coração dos outros, porque a vida, a vida não traz livro de instruções! 

22/05/2021

7 anos de ti ❤️



O dia de anos de um filho é sem dúvida um rewind, para qualquer Mãe, de um dia inesquecível, onde todos os detalhes são recordados ao pormenor. 


Mais do que um dia inesquecível faço o rewind de uma viagem inesquecível que fiz até te ter no meu colo.


És o filho mais querido de todos os filhos. 


Por muito que tente não há medida que meça o amor que te tenho. 


Parabéns meu amor ❤️ 


Que sejas feliz todos os dias 🎂

❤️

19/03/2021

Pode ser...




Quem acompanhou o meu percurso académico e profissional diria que este dia nunca chegaria.

Nunca quis ir para Direito e nunca quis ser Advogada.


O meu Pai não me permitiu seguir aquilo que eu achava que queria e ainda bem. 


Depois a minha Mãe foi fazendo sugestões e quando Direito surgiu, respondi com um: Pode ser!


Pode ser um gelado de morango? Pode ser uma fatia de pizza? Pode ser Direito? Pode ser!


Quando acabei o curso, achando que já tinha feito o favor à minha Mãe, Direito Pode Ser, está bom e chega.


Não satisfeita, arranjou forma de eu não conseguir dizer que não a uma oportunidade de estagiar num sitio que hoje muito agradeço ter tido essa sorte.


A verdade é que eu não estava feliz, achava que Direito não vestia verdadeiramente a minha pele, fiz um esforço gigante e quando estava a conseguir encarrilar, acharam que não correspondia às expectativas e pensei, Direito Pode Ser, é agora que não pode ser mais.


Mas pôde…trabalhei numa empresa em que passado pouco tempo me foi atribuído um cargo de chefia e acreditei, trabalhei num sitio onde aprendi imenso sobre relações humanas de forma positiva e negativa e acreditei, trabalhei numa empresa onde me contrataram mesmo sabendo que eu não sabia fazer absolutamente nada do que era preciso fazer e voltei a acreditar…a verdade é que Direito não só pôde ser como, apesar de muitas vezes me fazer chorar, fez-me sempre acreditar.


A partir do meu primeiro “Pode ser" a vida deu-me um caminho com várias estradas e, inconscientemente e sem pensar, fui fazendo algumas escolhas ali ao jeito do um, dó, li, tá… hoje cheguei ao ponto de criar uma sociedade com duas amigas e partir para a aventura de ter uma sociedade minha, e isto, vindo de mim é hilariante. 


Obrigada aos que um dia me disseram que era incompetente, aos que acharam que eu tinha perfil de liderança, aos que me aceitaram mesmo sabendo que não sabia nada do que era preciso fazer, aos que acreditaram, aos que impulsionaram, sem vocês, sem a lição que me deram, hoje não estaria neste caminho.


Podia acabar com: "Acreditem nos vossos sonhos!" mas isto nunca foi um sonho, prefiro acabar com: "A vida sabe o que faz!"


Agora vou só ali tirar este sorriso incrédulo, nervoso e orgulhoso da cara.


@cmo_advogados_pt 


♥️

17/01/2021

41 🎂

 


Perguntaram-me há pouco tempo: O que é que a Becha de 40 diria à Becha de 30? E o que dirá a Becha de 50 à Becha de 40?

Respondi que a Becha de 40 diria à Becha de 30: “Não cries expectativas sobre nada. Os amigos vão falhar-te. Não confies em todas as pessoas. De vez em quando será preciso seres egoista e pores-te em primeiro lugar. Não te anules. A vida dá muita volta. Nunca percas a esperança nunca deixes de acreditar. Vais desiludir-te com mais facilidade. Baixar os braços nunca será solução. O tempo cura tudo. Acredita sempre que o dia de amanhã é sempre melhor que o anterior.” E que a Becha de 50 dirá à Becha de 40: “Estás a ver, depois da tempestade vem a bonança e tudo o que passaste serviu para seres agora ainda mais forte e mais preparada para um futuro calmo e sereno.”


Entro nos 41 com um único objectivo e ainda assim não lhe deposito grande expectatica. Entro descrente... de mim, das pessoas, da humanidade, da amizade, do amor... entro nos 41 com a obrigação de responder como deve de ser a estas duas perguntas... diz quem leu as minhas respostas: “Tão pouco para quem tem tanto. Não te enganes a ti própria. Sê sincera contigo.” 

Tentarei fazer o melhor possível! 

30/12/2020

Em 2020...



Fiz 40 anos e lidei mal com isso, fiz uma sessão fotográfica muito gira para uma marca portuguesa de fatos de banho, decidi ter uma cadela e a Olívia é a menina dos meus olhos, vivi uma quarentena, fui mãe, professora e cozinheira a tempo inteiro e dediquei-me em exclusivo aos meus filhos, aproveitei muito os meus filhos, vi-os crescer a uma velocidade estonteante, o (meu) mundo parou, coloquei várias vezes em causa a minha vida num todo, desesperei várias vezes, tornei-me Netflix addicted, o V. entrou para o 1º ano e revelou-se um óptimo aluno, a M. tornou-se uma menina crescida e responsável, sou despedida, terminei projectos e comecei projectos, a maternidade fez-se sentir difícil, tive umas férias de verão cheias, tive amigas que se mantiveram ao meu lado de pedra e cal neste que foi um ano negro e fortalecemos laços que já eram fortíssimos, chorei muito mais do que devia e queria, desiludi-me com pessoas, fui julgada sem razão, todos os dias disse aos meus filhos que os amo, li muito, tentei manter-me o mais ocupada possível, fui submetida a uma cirurgia em plena pandemia, dependi de terceiros, tive mais dias tristes do que felizes, percebi que as pessoas, o calor humano, os abraços e os beijos são essenciais no dia a dia, continuei a ter muita dificuldade na pratica do desapego, tentei fugir a isso mas serei sempre uma eterna sonhadora, estreitei relações e dilatei outras, chorei muito, muito mais do que me ri, voltei a reinventar-me profissionalmente e estou a tornar-me mestre nesta arte, senti-me perdida e sem rumo muitas vezes, fechei os olhos e respirei fundo muitas outras vezes, continuei a ter dificuldade com isto da expectativa, vinquei ainda mais o que quero e o que não quero para a minha vida, estipulei planos e prazos, tive a sensibilidade e a irratiblidade à flor da pele, tive um volte face na minha vida profissional e trabalhei mais que nunca, ofereci a mim própria um mega presente de natal porque achei com convicção que o merecia, tentei ser pratica, fui dura comigo própria,  um dia abri o guarda roupa e foi (quase) tudo a eito, cometi erros, arrependi-me, tive certezas, tive duvidas, tive medo, aprendi, perdi, a vida deu-me uma lição enorme, tive noites e noites seguidas com insónias, coloquei-me poucas vezes em primeiro lugar, fui mais frágil do deveria ser, percebi que algumas coisas levam tempo e que outras o tempo leva e no final conclui que 2020 não é um ano para esquecer mas sim para lembrar. 

Feliz (não deverá ser difícil) 2021!






04/11/2020

8 anos de ti ❤️


Maria Madalena, Madalena, Mada, Madazinha, Madaleninha, Necas, Né, Nezinha, Nena, Neninha, Nequinhas, Rabinhos, Manecas, Zezinha, Muchagata, Muchagatinha, Muchi... 

8 anos de ti ❤️ 

Parabéns meu amor 🎂

❤️❤️❤️❤️

22/05/2020

6 anos de ti 💙





Parabéns meu Amor 💙

6 anos do refilão mais querido de todos.

Quando me dizem que os milagres não acontecem aponto para ti!


31/01/2020

Sobre o amor...




Perguntava-me uma amiga, que está em processo de divórcio, porque diz que escrevo acertadamente sobre isto do amor, se eu achava que o amor tem um prazo de validade.

A verdade é que é cada vez mais comum, duas pessoas viverem uma intensa relação de amor, e passado alguns anos separam-se e cada um ir em busca do seu próprio caminho.

As duvidas divergem e multiplicam-se na nossa cabeça. 
Mas o que terá levado ao fim do sentimento?
O amor tem realmente um principio meio e fim e, acaba?
O que me parece é que acabam algumas das nossas expectativas e desejos, que são substituídos por outros no decorrer da nossa vida.

As pessoas dificilmente mudam a sua essência, mas mudam muito de sonhos, mudam de pontos de vista e mudam de necessidades.

Temos muitas vezes a capacidade de moldar o amor, o amor costuma ser moldado à nossa carência, ao nosso envolvimento afetivo, porém essa carência e esse envolvimento não são estáticos, modificam à medida que vamos tendo novas experiências, à medida que a vida se vai transformando, à medida que vamos crescendo enquanto ser humano, à medida em que vamos aprendendo com os erros.

O amor mantém-se o mesmo apenas para aqueles que se mantém os mesmos.

Se nada muda dentro de nós, o amor que se sente também não muda.

Tenho para mim, que o amor eterno e que o “E foram felizes para sempre” só existe para dois tipos de pessoas:

Para aqueles que se recusam a experimentar e a viver a vida, para aqueles que não querem procurar mais nada sobre si e que lhes basta o que estabeleceram como verdadeiro, certo e garantido numa determinada altura e seguem com esta verdade, com esta certeza, com esta garantia, com esta “mesmice” até morrerem.

E para os sortudos, aqueles que amam alguém, e mesmo tendo evoluído com o tempo, descobrem que a pessoa que está ao seu lado também evoluiu consigo e que essa evolução se deu com a mesma intensidade e com a mesma sintonia, conseguindo desta forma renovar e reinventar o amor que os une, sem diferenças, sem conflitos, sem desconexão e sem barulho de fundo.

A paixão tem prazo, o amor não.

Não é o sentimento que se esgota, somos nós que ficamos esgotados.


O amor não acaba, nós é que mudamos. 

❤️❤️❤️❤️


17/01/2020

40 ♥️




Aos 40 percebi que:

- Perdoar e esquecer torna-me de melhor com a vida.
- As pessoas que falam comigo sobre os outros, vão falar sobre mim com os outros.
- O choro existe para não explodir e para me apaziguar.
- As diferenças entre pessoas podem tornar a vida mais interessante.
- Sonhar não faz de mim uma cabeça no ar.
- Serei uma eterna sonhadora.
- Acreditar é sempre hipótese.
- Desistir nem sempre é sinal de fraqueza.
- Obrigada, desculpa, por favor, são palavras fundamentais.
- Os verdadeiros Amigos estão sempre lá.
- Era impossível viver sem música.
- Tenho que parar de criar expectativas.
- Os meus filhos aprendem com aquilo que faço e não com aquilo que digo.
- Os meus filhos são o melhor do meu mundo.
- É impossível agradar a todos.
- O ser humano é geneticamente egoísta.
- Às vezes esqueço-me de mim.
- O amor não se implora e não se pede.
- A pessoa com quem devo ser mais sincera, é comigo.
- A vida para ter valor tem que ser sentida.

Que a “ternura” dos 40 me traga a sabedoria necessária para gerir os próximos (no mínimo) 40!! 

Agora vou ali beliscar-me para ter a certeza que isto está mesmo a acontecer 😭

♥️♥️♥️♥️

31/12/2019

em 2019 ...



… não me apetecia nada fazer o balanço de 2019, isto vai ser a ferros, mas talvez seja importante ler daqui a uns anos. Entrei na primeira meia noite de 2019 rodeada de pessoas que gosto muito e ficou uma história para contar, dia 2 de Janeiro já estava de toga vestida o que para mim quase me dá vontade de rir quando achava que nunca seria uma advogada a sério, profissionalmente foi um ano de ambição e garra, mas com frutos colhidos, não ainda os suficiente ou serei eu muito exigente comigo própria, mas sinto que cresci, que cheguei a um patamar que nunca almejei mas que me dá de certa forma algum orgulho e percepção de que muitas vezes os planos inesperados podem ser os melhores, levei os miúdos a ver neve numa viagem de grupo que apertou laços importantes, vi a M. a aprender a ler e a ganhar asas, vi a M. a sofrer as primeiras frustrações e dificuldades e foi para mim difícil gerir o que via, a maternidade foi um desafio, fui tarefeira de rotinas e actividades para que não lhes faltasse nada e sejam felizes, o V. cresceu, cresceu muito, fez-me rir muitas vezes com a sua forma de ser apaixonante, falhei, errei, tive medos, senti-me cheia e no dia a seguir vazia, esta dualidade de sentimentos abraçou-me todo o ano, percebi que perdi definitivamente a capacidade de escrever, escrevi, com este, 5 posts no blog, fui a Berlim, fui a Nova Iorque, fui a Palma de Maiorca, fui a Porto Santo e vou continuar a acreditar que o dinheiro mais bem gasto é em bilhetes de avião, chorei, ri, gritei, gargalhei, tentei estar para quem devia e sei que não o fiz bem feito, falhei com algumas pessoas e uma das resoluções que faço para 2020 é exactamente reparar erros e falha que cometi com amizades que quero ter para sempre na minha vida, desiludi-me, iludi-me, acreditei, desacreditei, passei um fim de semana com umas amigas que me fizeram ver que às vezes não vemos a vida de forma pratica como deveria ser, pensei muitas vezes se é a vida que é complicada ou se somos nós que complicamos, pisei o palco do Coliseu dos Recreios, do Salão Preto e Prata e do Teatro da Trindade com as pernas a tremer quando alguém me confiou o papel de apresentadora de um evento internacional, vi uma amiga especial casar e ali perante os meus olhos comprovei que a simplicidade é das coisas mais bonitas da vida e que há amores que saltam do peito, vi algumas das pessoas mais importantes da minha vida fazer 40 anos, tive uma irmã no alto dos meus 39 anos, percebi que há coisas que não se recuperam nunca, entendi que quando se diz que anda meio mundo a enganar outro meio, na verdade, estamos a enganar-nos a nós próprios, tornei-me  madrinha do F. com o coração a transbordar de orgulho, inscrevi-me no melhor ginásio de sempre e esta foi com toda a certeza a melhor decisão de 2019, vibrei, tive razões, certezas e incertezas, foi um ano de maior introspecção de estar mais na minha concha, mas resguardada e muitas vezes apenas esperar, esperar que a poeira baixe, vivi um dia de cada vez sem que nunca este fosse o meu lema, foi um ano duro, de auto conhecimento, a continuar a sonhar com os pés fora dos sapatos, e a terminar como terminei o ano passado, não interessa se estamos felizes ou tristes, os dias vão passando de qualquer das formas, por isso mais vale tentar sempre ser feliz.

FELIZ 2020!

♥️♥️♥️♥️

04/11/2019

7 anos de ti ♥️


7 anos da desdentada mais querida.

Nasceste com o dom do desafio. 

Ninguém tem a capacidade de me levar ao limite como tu, ao limite da paciência, e ao limite do que é isto de amar alguém incondicionalmente. 

Tens a doçura e a meiguice no teu jeito de ser. 

A alegria e a persistência na tua forma de estar. 

Mentiria se dissesse que és a filha perfeita, na mesma medida em que também sou eu uma Mãe perfeita. 

Não te quero perfeita, quero-te feliz. 

Parabéns meu amor ♥️

♥️♥️♥️♥️

26/10/2019

Um brinde...




Um brinde à vida, que nos permite começar e recomeçar sempre que queremos. 

Um brinde ao hoje, ao amanhã, ao esperado e inesperado. 

Um brinde aos loucos e insanos que a vida cria. 

Um brinde ao tempo, que faz a vida acontecer. 

Um brinde aos desafios da vida e às possibilidade de vencer. 

Um brinde às várias formas de seguir em frente e aos caminhos que a vida nos dá. Um brinde aos sonhos e à possibilidade de os realizar. 

Um brinde ao amor, que nos inspira e pira. 

Às vezes é só o que precisamos para acreditar, um brinde. 

❤️❤️❤️❤️

04/08/2019

Foi ontem...






Oh Mãe, mas tu estás a chorar porquê? 


Perguntava-me a Madalena. 

Mas tu estás a chorar porque caiu um dente ao Vicente? 

Mas tu estás a chorar mesmo a sério?

Foi ontem... O dia em que deixei de ter bebés. 🧚🏻‍♂️🦷 

E este bebé é todo ele uma história intensa ❤️

❤️❤️❤️❤️


22/05/2019

5 anos de ti ♥️




22.05.2014 - 09H58

Passava com distinção na lição que me destinaste.

Acontecia o fim de uma história com um final feliz para dar inicio a outra história ainda mais feliz - TU!

Foste quem me ensinou o que é isto de ser resiliente, que o amor não se divide e que no coração de uma Mãe cabem todos os filhos.

És o meu euro milhões, menino de doçura ímpar, tenho em mim cada descoberta e conquista tua, cada sorriso, cada abraço, cada beijo, és a certeza absoluta que a vida pode ser completamente ao contrário do que imaginei mas muito melhor do que podia imaginar.

Perco-me em ti e nesse teu jeito firme.

És a história mais bonita de contar.

Parabéns meu Amor ♥️

♥️♥️♥️♥️

17/01/2019

39 ♥️




Continuo a sentir que dentro de mim ainda há uma miúda que continua, demasiadas vezes, a sonhar com os pés fora dos sapatos, com a cabeça nas nuvens e com o coração na ponta dos dedos, acredito firmemente que nunca o deixarei de sentir, não fossem todas estas características condição inerente à minha essência. Essa miúda deixou de ter complicómetro, isto se algum dia o teve, agarra com intensidade o que a faz feliz, não se resguarda minimamente dando-se sempre a conhecer com poucos filtros, tem ainda sonhos de menina por realizar, mantém a mesma garra e vontade de ir que a caracterizava na adolescência, tem cada vez mais a capacidade de se deixar levar pelo leve da vida, consegue cada vez melhor colocar-se dentro de uma bolha e abstrair-se do que a incomoda, há quem chame desapego, eu prefiro chamar capacidade de encaixe ou adaptação às intempéries da vida, consegue com menos medos e receios dar sopros de coragem que a fazem voar e acreditar que quem tenta terá sempre uma história para contar, tendo já adquirido a humildade necessária de assumir os seus erros e defeitos se a história não tiver um final feliz, esta miúda quer continuar a ter força para saber lutar por aquilo em que acredita, pois a vida já lhe ensinou que na vida nada é garantido e nada lhe é oferecido numa bandeja, esta miúda encontra nos seus filhos o seu norte, é movida pelo amor e pelas diferentes formas de amar, quando não sabe o que fazer deixa fluir e confia que o tempo saberá o que fazer. 

Bem vindos 39 ♥️

♥️♥️♥️♥️

31/12/2018

Em 2018…




… ofereci-me de presente de aniversário uma pós graduação, tive um “blind lunch” com uma seguidora do blog, institui em conjunto com um grupo de amigos de núcleo duro uns jantares mensais muito especiais, em Março fui a uma festa que inexplicavelmente mexeu com a minha forma de estar, vi a M. perder os primeiros dentes e a entrar no 1º Ano, andei a toque de caixa da vida social dos meus filhos, apertei ainda mais alguns laços de amizade, vi vários amigos a entrar nos 40, fui passar uns dias Madrid e aconteceram coisas que acentuaram ainda mais a minha forma estar, consegui finalmente ir a Marrocos, mudei de trabalho outra vez e desta vez assentei definitivamente, fiz nascer coisas grandes em conjunto com a sócia da minha vida, fui a Mykonos naquelas que foram umas férias inesquecíveis, a maternidade foi extremamente exigente, a M. e o V. acentuaram ainda mais as suas fortes personalidades, o V. todos os dias me disse: "Gosto de ti", fui outra vez à televisão, nasceu-me o L. e a M. F. e apaixonei-me, nasceu ainda o F. de quem me tornei Madrinha e quase que arriscaria dizer que foi das melhores coisas deste ano, tive amigas ao meu lado de pedra e cal em momentos menos fáceis, fui a Barcelona tomar o pequeno almoço, fui passar um dia a Sevilha, voltei a Madrid só para almoçar, percebi, mais uma vez, com quem posso contar, percebi que nada na vida é garantido, que a vida pode mudar apenas num segundo, não agradeci e que não dei o valor devido a algumas coisas, dancei muito, fui demasiado exigente com a vida no geral, procurei coisas impossíveis, talvez tenha alimentado demasiado o meu ego, senti na pele que de um momento para o outro podemos perder anos de projectos e construção, senti-me várias vezes perdida, fui demasiado inocente, deixei-me levar por esta inocência, fiz amigos novos, fui ao maior evento de Yoga do país, fiz meditação pela 1ª vez e emocionei-me, comecei o ano com a palavra ponderação a ecoar na minha cabeça e fui muito pouco ponderada, mudei a minha forma de estar, acho que me tornei diferente sem nunca perder a minha essência, saí da minha zona de conforto várias vezes e foi bom, fui mais vezes ao ginásio do que pensava que conseguia ir, corri mais do que achava que conseguiria, sentindo-me eu meia adormecida sinto que foi um ano em que rejuvenesci e que os meus sentidos voltaram a estar apurados e despertos ao que me rodeia, escrevi muito pouco no blog, perdi a inspiração e a vontade, apaixonei-me, chorei muito mais do que deveria, pedi desculpa demasiadas vezes, soltei-me, deixei-me levar e foi bom, pensei poucas vezes nas consequências dos meus actos, fui imatura, tive uma Páscoa diferente, especial e memorável, estive durante demasiado tempo emocionalmente frágil e desequilibrada, pela primeira vez li um livro que me conseguiu fazer chorar, fiz promessas que não cumpri, errei, falhei, acreditei, entreguei-me, senti falta, perdi durante um tempo este meu lado seguro e firme que me caracteriza, dei passos maiores que as pernas, mas também fui decidida, aventureira e audaz, senti a minha vida virada do avesso mais vezes do que queria, fiz um mini curso de Mandarim e decidi que um dia faço um intensivo, ouvi demasiadas vezes que estava diferente, senti-me viva, vivi uma das maiores desilusões da minha vida, tive que me mentalizar para mudanças para as quais não estava preparada e que não as queria viver. 2018 foi um ano tramado, sonhei muito com os pés fora dos sapatos, foi um ano demasiado intenso, demasiado exigente para um miúda fisicamente pequena como eu, aprendi muito, se antes sair da minha zona de conforto me dava medo hoje sair da minha zona de conforto é uma coisa que me dá imensa adrenalina, foi o ano em que percebi que o ser humano muito facilmente muda, não necessariamente para melhor ou para pior, mas muda, assim como percebi que não interessa se estamos felizes ou tristes, os dias vão passando de qualquer das formas, por isso mais vale tentar sempre ser feliz.

FELIZ 2019! 

♥️♥️♥️♥️

04/11/2018

6 anos de ti ❤️







Tenho o coração dividido em dois.
 Não penses que te amo pela metade.
Amo-te inteira.
Num amor tão nosso.
A grandeza de um amor como o nosso não se mede.
Sente-se.
Não pela metade.
Sente-se da forma como a ti me dou, como me fazes sentir, como ele de facto é, inteiro!
Vejo em ti tanto de mim, que às vezes, me dá medo que te tornes como eu.
Desejo que sejas bem melhor.
Tu sim, foste, és e serás o meu primeiro grande amor.
Parabéns meu amor 🎂
6 anos de ti ❤️

❤️❤️❤️❤️

27/06/2018

“Vai dar certo!” 🤞🏻🍀

                                                 

Acredito nisto de que, abrir e fechar portas, fechar e começar novos ciclos é uma oportunidade de nos podermos renovar quando queremos e a isso nos dispomos. 

Por vezes é preciso uma dose a mais de coragem para assumir o fim de uma estrada e seguir um novo caminho, é nesse momento que agarro na bússola interior e assumo uma nova direção na vida, acreditando sempre que: “Vai dar certo!” 🍀🤞🏻


❤️❤️❤️❤️

26/06/2018

{Festa de Fim de Ano Lectivo}




Estes dias de fim de ciclo em que as lágrimas que dançam nos olhos de mão dada com o sorriso nervoso que atropela um coração que bate num compasso descompassado pelas emoções que tudo isto que um fim de ciclo provoca numa Mãe! 

Hoje fico com a acostumada sensação que passou, que passa, demasiado rápido. 

Meus crescidos ❤️💙

♥️♥️♥️♥️