03/01/2018

2018 ❤️

     


Não tenho por hábito fazer resoluções porque não quero viver com o peso da promessa incumprida e com o sentimento de objectivo falhado. 

Prefiro antes viver ao sabor da vida e na expectativa de que amanhã vai ser melhor que hoje e que os planos que ela tem para mim vão dar certo.

Ao contrário de todos os inícios de ano em que nunca faço resoluções, confesso que este ano abro uma pequena excepção a pequenos objectivos, só os traçando porque a minha intuição, que é como que uma bússola que me guia, me diz que na vida também há alturas em que devo tentar e arriscar sem pensar muito.

Entro em 2018 inteira, com os pés bem assentes na terra, com o coração todo, sem pontas soltas, mesmo sabendo que nem tudo na vida acontece como queremos.

Se não acontecer, volto ao dia de hoje leio estas palavras e penso de que forma as escrevi, confio que o tempo vai acertar os ponteiros, que o lado bom da vida me vai inspirar, que vou conseguir respirar fundo, acreditar e que o caminho é em frente. 

Sou do verbo ir. Vamos lá 2018! Please be kind!

❤️❤️❤️❤️

Sem comentários:

Publicar um comentário