01/08/2014

Das Parecenças

Perguntam-me muitas vezes com quem é que ele é parecido.

Quando ela nasceu todas as pessoas diziam que era igualzinha ao A. e era mesmo, era assim*, com ele as comparações não são imediatas, há quem diga que é parecido comigo, há quem diga que é parecido com o A. e há quem diga que é com ela mas numa versão menos morena e cabeluda, mais careca e loirinho.

A realidade é que eu os acho muitos parecidos, parecidos na forma como se aninham no meu peito, no suspiro quando os beijo, no olhar quando me vêem, no toque quando me sentem.

Pouco me importa se um tem os olhos da mãe, a boca do pai e se o outro tem as mãos da mãe e o nariz do pai, quero muito que sejam parecidos connosco no sorriso, sorriem porque são saudáveis, porque são felizes, porque simplesmente a vida lhes sorri. 

Baby M.


Baby V.

Baby M.

Baby V.
Baby M.

Baby V.

*(também pela lente da Catarina)

♡♡♡♡

Sem comentários:

Publicar um comentário