29/04/2015

Para lerem quando crescerem* #7 - Do verbo desistir...

Queridos filhos, 

A ideia de se desistir vem quase sempre associada à falta de coragem, à falta de determinação, à falta de vontade em ir em busca daquilo que se quer. 

Não!

Há momentos em que é necessário desistir, desistir de comportamentos, desistir de pensamentos, desistir de um trabalho, desistir de pessoas até... 

Defendo que aquilo que desejo e pelo qual luto e alcanço me deve fazer feliz, mas se afinal de contas não faz é porque há alguma coisa errada, ainda assim insisto, insisto porque nem sempre posso desistir, insisto essencialmente por comodidade, por orgulho ferido, por apego, por teimosia, por dependência, e dou por mim a insistir no que não me faz feliz, e isso, vai minando a minha essência.

Às vezes é tempo de desistir e parar de insistir, sem medo de parecer que baixamos os braços, que se fracassou, que se lutou pouco, que se precisava de ter mais coragem ou ser ainda mais forte e determinado para me conseguir manter numa situação que me faz infeliz. 

Confesso-me imperfeita, confesso que já desisti, já desisti de um amor por ter encontrado outro maior, já desisti de um trabalho que não me fazia feliz, já desisti do que me faz mal, já desisti de amizades, de sonhos, de planos, de tanta coisa…simplesmente, parei de insistir. 

Aprendi que às vezes tenho que desistir e desistir não é nada mais do que parar de insistir.

Desistir às vezes faz bem!

A Mãe que nunca vai desistir de vocês. 

♡♡♡♡

 *para quando souberem ler

Sem comentários:

Publicar um comentário