27/03/2014

O Ninho… e não é do amor!!!



Aqui é onde passo 24 horas sobre 24 horas!

Transformar a sala num mini hospital foi sem dúvida a melhor opção, a cama articulada (aconselho a todas as mamãs na minha situação) acaba por ser bem mais confortável do que a cama do quarto, tenho a facilidade de me “sentar” ou deitar quando quero, sem ter que ter mil almofadas atrás das costas a desmaiarem a cada movimento meu.

Além do mais, consigo estar mais perto do A., da M. e da minha mãe (que se mudou de armas e bagagens cá para casa- é a MELHOR MÃE DO MUNDO) e desta forma deixei de estar sozinha no quarto, o que acontecia inicialmente antes de decidirmos alugar a cama articulada.
Estar sozinha no quarto entediava-me, entristecia-me e aborrecia-me MUITO!

Após o 1º internamento hospitalar que durou aproximadamente uma semana, voltei para casa e permaneci na minha cama. Passava muito tempo sozinha, porque a realidade é que a maioria de nós passa a maior parte do tempo na sala, o quarto é quase só um espaço para dormir. Como passado uns dias voltei a ter que ser internada e esse 2º internamento durou 15 dias (até à data no total foram 3 internamentos), foi nessa altura que decidimos que tudo seria mais fácil com o “ninho”.

A M. acha piada aos movimentos da cama e às vezes, só mesmo às vezes, gosta de se deitar ao meu lado e andar para cima e para baixo para trás e para frente como se um carrossel fosse, esses parcos segundos que a consigo manter deitada ao meu lado fazem o meu dia tão mais feliz.

Tenho aprendido que devo filtrar o melhor das situações menos boas da nossa vida, do “ninho” retiro os segundos em que consigo ter a M. só para mim.





Sem comentários:

Publicar um comentário