15/04/2014

Das surpresas


Adoro surpresas! Adoro adoro adoro.... de as preparar e de as receber.

Adoro a adrenalina que sinto quando as recebo, adoro ver a reacção de quem as recebe, conheço quem não goste de surpresas e não consigo perceber.

Uma das surpresas que adoro é receber cartas, cartas daquelas à antiga, daquelas que chegam pela mão do carteiro, que despachadamente as coloca dentro da caixa do correio, sem ter noção alguma do quanto aquilo que para ele é um pedaço de papel, vai fazer alguém feliz.

Recebi duas a semana passada. 

A Tia T. e o Tio R. enviaram uma cartinha cheia de palavras bonitas e junto vinham uns sapatos para o baby V., que são para fazer pandã com as últimas compras do pai.

E a Tia A. e o Tio A. enviaram igualmente palavras bonitas e um desenho que me fez a minha sobrinha N., está um amor de desenho. Será que sou eu? 




Aí estes miminhos inesperados alegram o meu dia J 

Devíamos escrever mais cartas, mais postais, e menos sms's e emails, receber uma carta tem outra magia, outro sabor, a sensação de ir ao correio e ver um envelope não é a mesma quando recebemos um email, para mim não é.
A expectativa de: o que será que está aqui dentro? É muito maior do que quando recebo um email.

Hoje a rapidez e o alcance das comunicações são inacreditáveis, fala-se com o mundo todo numa questão de segundos, mas se há coisa que ainda não se consegue digitalizar são os sentimentos, e esses são levemente perceptíveis na tinta da caneta sobre o papel.

Há quanto tempo não recebem uma carta?

Se me enviarem a vossa morada prometo que vos escrevo uma J (cronicasdeumagravidaacamada@gmail.com)


P.s. Obrigada Tios pelas maravilhosas surpresas.


Sem comentários:

Publicar um comentário