27/06/2014

Ponto de Equilibrio

Sou uma pessoa de ideias fixas, quando ponho uma coisa na cabeça não há quem me demova e se tem que ser então que seja já, e por isso ontem fui logo às compras: 

Ténis  - Check! 



  • Sim sou uma pirosa do pior e adoro cor de rosa, já disse! 


Fui ao Colombo, ir a um centro comercial era coisa que não fazia há meses como devem imaginar, parecia uma tótó a olhar para tudo o que era montra e durante as compras conclui que realmente sou "muito boa" na teoria e a dar conselhos aos outros e que por vezes não tenho a capacidade de os aplicar a mim própria. 

Sou daquelas que defendo que no casamento e na maternidade tem que haver um ponto de equilíbrio e que não me posso anular enquanto mulher, afinal de contas também eu sou uma pessoa dotada de amigos, desejos, vontades, sonhos e planos, pelo que também me devo valorizar. 

Tenho muitas amigas com filhos e antes de eu os ter, fui guardando na minha cabeça os "modelos" a que prestava atenção e que achava que queria ou não seguir, para quando chegasse a minha vez não errar. (Pensava eu!)

Claro que erro, afinal de contas não sou perfeita, ninguém é.

Entro na Zara, voltar a um mundo de roupas, sapatos e acessórios deveria ser toda uma excitação ainda mais depois do tempo que estive privada destas futilidades, olho ao meu redor e vou vendo as coisas mas sem lhes tocar, só olhar, e continuo a andar, a andar, a andar e quando dou por mim já estou a tocar numa peça de roupa, a etiqueta dizia 1-3 meses. Zara Kids aqui estou eu! 

Não quero deixar de ser "eu" no "nós" que é a família que eu criei, mãe não deixa de ser mulher depois que se torna mãe, é preciso cuidar, cultivar e não anular a mulher que existe em cada mãe, acredito até que o casamento fica mais saudável e criar os filhos menos difícil.

Encontrar o ponto de equilíbrio não é nada fácil, mas acredito que não seja nada impossível e espero que eu o consiga encontrar. 





Sem comentários:

Publicar um comentário