17/06/2014

Rabinho de Porco Nasceu!


Em casa desde 6ª feira e espero nunca mais ter que voltar. 

Na 5ª feira e após o valor da infecção causada por uma bactéria que finalmente se descobriu ter alcançado valores mais aceitáveis, a equipa médica decidiu que era hora de se tirar o rabinho de porco. Lembram-se dele

É verdade que o rabinho de porco me ajudou muito nessa altura, mas sempre me deu um grande desconforto, então desde que o V. nasceu que o desconforto piorou muito ao ponto de por vezes ter dificuldade em andar, mas agora tinha mesmo que sair, é comum as bactérias ficarem "agarradas" ao cateter e caso isso viesse a acontecer nunca mais me livrava deste assunto. 

O fim de semana foi passado com muita calma e tudo estava a correr bem.

Na madrugada de domingo para 2ª feira as coisas voltam a mudar de figura e as consequências de ter tirado o cateter para mim estavam a revelar-se complicadas e assustadoras, nova perda de sangue na urina e desta vez já não estava a achar a situação normal. 

2ª feira de manhã lá fui a correr para o médico e só pensava o pior, contudo e após avaliação do médico é normal ainda haver algumas perdas de sangue nesta altura do campeonato, mais uma vez há que ter calma e paciência, afinal de contas o organismo está a tentar recompor-se das inúmeras mazelas dos últimos 7 meses. 

Antes de falar com o médico e aflita com a situação, tentei falar com alguém que tivesse passado por situação semelhante, junto de um daqueles grupos de mães do Facebook perguntei se alguma mãe tinha colocado um stent durante a gravidez e como tinha sido quando o tirou e não obtive uma única resposta. Fiquei contente, é sinal que ninguém tinha passado por este terror, mas eu andava à procura de uma resposta para ficar mais tranquila...

Entretanto lembrei-me que quando coloquei o rabinho de porco, uma das minhas leitoras enviou-me o seu testemunho a contar que tinha passado exactamente pelo mesmo e a contar como tinha sido a sua experiência, não pensei duas vezes e recorri à Macarena. 

Não nos conhecemos pessoalmente, mas a Macarena ao escrever-me a sua experiência entrou sem duvida alguma no espírito que eu pretendia dar ao meu blogue, a troca de experiências, seja ela qual for. 

Querida Macarena, muito obrigada pelas suas palavras e por me "ouvir" um enorme bj de agradecimento. 

Agora segue-se um sem fim de medicação e exames para perceber se esta bactéria se vai embora de vez, mais uma vez é preciso paciência muita paciência. 

Obrigada a todos pelos comentários, mensagens e telefonemas, em mais uma aventura que confesso que emocionalmente foi a pior de todas. 

Entretanto a ver se consigo partilhar com vocês o dia em que o baby V. nasceu. 





Sem comentários:

Publicar um comentário