27/10/2014

O melhor do meu dia...#1

Diz quem percebe do assunto que no decorrer da gravidez do V. se alguma vez tivesse sido internada na MAC nunca de lá tinha saído até ele nascer e que face à situação passado uns dias de lá estar mandavam sentar aos pés da minha cama uma psicóloga.

Confesso que nunca senti necessidade de uma psicóloga, nunca achei que fosse entrar em depressão ou algo do género, nunca senti uma necessidade extrema de falar, regra geral, consegui sempre manter a cabeça fria e os pés bem assentes no chão.

Agora a frio recordo alguns interrogatórios que as enfermeiras me faziam, perguntavam-me incessantemente se eu estava bem, se eu precisava de alguma coisa, se a M. já tinha ido ver-me naquele dia, se estava a comer tudo, se conseguia dormir de noite, se estava ansiosa, se estava cansada, se estava aborrecida, se estava triste…

Nunca chorei muito, não falo de choramingar, falo de chorar a sério, chorar até soluçar, conto por alguns dedos de uma mão as vezes que isso aconteceu e lembro-me sempre do porquê.

Depois surgiu a ideia do blogue, e confesso que me fez tão bem, à cabeça, à alma, ao coração, ao ego…extravasava as minhas parcas e simples palavras, ocupava a minha cabeça, preenchia mais o meu tempo, a minha vida…

O blogue surgiu porque tinha algumas duvidas, não conhecia ninguém que tivesse passado uma gravidez de cama, bem sei que há milhares de mulheres que passaram por gravidezes acamadas, mas não queria ouvir histórias da prima da vizinha que tinha uma sobrinha que tinha uma filha…, queria ouvir histórias na primeira pessoa, queria ouvir alguém que me dissesse: comigo foi assim!, a realidade, queria que alguém me dissesse: comigo foi igual e vai correr tudo bem! Nunca ouvi!

Quis de alguma forma que a minha história chegasse a quem precisasse, disponibilizar-me para quem, tal como eu, quisesse ouvir palavras na primeira pessoa, se calhar quero fazer um bocadinho de psicóloga J, de vez em quando recebo uma mensagem como uma pergunta envergonhada ou desesperada e depois recebo emails destes que me fazem ganhar o dia, quem me fazem pensar que afinal nada é em vão e que consegui chegar a alguém.

O assunto do email: Eu li o seu blogue do princípio ao fim..

Boa noite,

Não pude ficar indiferente,

Eu transformei-me dia 9 de Julho numa grávida acamada.

Não lhe consegui ficar indiferente quando li a sua história e a descobri pelo ties.

Não era eu mas era um bocadinho eu...

E a sua história tinha acabado em bem a minha também tinha que correr.

E sem me conhecer deu-me muita força. E por existir um sem número de coincidências...

E o meu F nasceu no dia em que fazia 38 semanas. E o meu coração ficou a rebentar de felicidade e amor imenso

Dps de tantos dias a ler :)

Sem a conhecer o meu muito obrigado!

Bj

Obrigada eu M.E.S. pelo seu email, pelo seu feed back, por me ter feito lacrimejar com as suas palavras, se eu tivesse a rubrica melhor do meu dia, era ter recebido o seu email, obrigada por me ter feito ganhar o dia.

Um enorme bj para si e para o F.

Sem comentários:

Publicar um comentário