09/10/2014

O que de bom eles me trouxeram

senti o poder de gerar outra pessoa, um despertar dos 5 sentidos, incluí mais pessoas nesta história de amor que começou a dois, senti um cheiro e pele de bebé inconfundível, sou vista com um olhar de admiração e contemplação, todos os dias sou presenteada com um sorriso genuíno e sincero, gargalhadas sonoras e contagiantes, um abraço apertado e sentido, ouvir a palavra MÃE  e sim é para mim, enche-me de orgulho e os olhos de emoção, passo todos os dias por uma renovação e extensão do meu repertório emocional, um amor assolapado, sufocante, verdadeiro e inigualável, um enroscar de colo que parece feito à minha medida, a capacidade de conseguir olhar para alguém sem pestanejar, de dar mil beijos seguidos sem me cansar, descobri uma imensa e surpreendente capacidade de amar, um suspiro sentido quando lhes pego, um viver de forma dedicada, as emoções com as suas conquistas, com as suas primeiras vezes, gatinhar, andar, falar, tenho o melhor dos motivos para chegar a casa mais cedo, conheci as pessoas mais lindas do mundo, a nossa continuidade, contar-lhes as mesmas histórias que a minha avó me contava, olhar para as coisas de outra maneira como que pela primeira vez, tornei-me uma pessoa melhor, mais calma, tolerante, ponderada, fiz dos meus pais avós e da minha avó bisavó, sentir que confiam em mim a 100%, cumplicidade, esticarem-me os braços porque me querem, um porto de abrigo, apaixono-me todos os dias, fui apresentada a um amor incondicional.

Fui eu que dei à luz mas são eles que iluminam os meus dias.

Sem comentários:

Publicar um comentário